quinta-feira, 12 de março de 2009

Aprenda mais sobre Psicologia! - Falar sozinho é normal?

Muitos leigos consideram que falar sozinho é sinal de alguma "anormalidade mental".
Em páginas de perguntas e respostas na Internet, com freqüencia são encontrados casos de pessoas que, por agirem dessa forma, se preocupam achando que precisam procurar a ajuda de um especialista.
O texto a seguir foi extraído do jornal Folha da Mantiqueira - Piracaia-SP
[...]
Falando sozinho
Uma das perguntas mais comuns, quando se toca em psicologia, é a preocupação que as pessoas têm em falar sozinhas, em discutir consigo mesmas.

Segundo Pichon, a personalidade se constrói numa relação bi-pessoal entre o eu e o outro que existe dentro de mim. Esse outro eu é uma imagem com a qual discuto enquanto penso, é como se eu falasse comigo mesmo. Pichon busca o fundamento teórico nos conceitos de id, ego e superego de Freud, onde o ego (indivíduo) se localiza entre os anseios e desejos do Id (volição interna) e as regras e repressões do superego (valores absorvidos).

O pensamento é uma atividade lingüística, uma vez que pensamos em palavras, queremos entender os sentimentos e transformá-los em palavras que provoquem o entendimento do que estamos sentindo.

Quando sentimos algo, estamos trabalhando com sentimentos, como se agíssemos com o coração. No entanto a cabeça quer participar do acontecimento e procura entender o que está se passando. Mas a cabeça não entende sentimentos, pensa em palavras. Aí começa o desentendimento entre o coração e a cabeça, o desentendimento do eu comigo mesmo pode até gerar uma discussão interna, um desentendimento, uma insatisfação.

O conhecimento internalizado através da educação familiar, escolar, religiosa, e do convívio social forma um outro eu dentro da gente: O eu que a gente acha que os outros acham que gente deve ser. Este outro eu, dentro de cada um, costuma discutir com o eu original que tem desejos nem sempre aceitos ou aprovados.

Esse dinamismo é perfeitamente normal em todo mundo. [...]

A busca da paz
Entre os orientais é muito comum a meditação, processo que parte do diálogo interno, o eu mesmo com o outro eu, até que essa conversa acabe de vez, onde os dois “eus” internos se entendam, ou pelo menos diminuam o ritmo da discussão, passem a conversarem. É a busca do pensar em nada.

[...]

Em resumo, falar sozinho, discutir consigo mesmo, não é loucura. Muito pelo contrário, é bastante saudável, pelo menos até que se consiga atingir a "iluminação".
[...]
__________________________________________________
ROSSI, P.S. Falando sozinho. Folha da Mantiqueira. Piracaia-SP, 08 nov 1997, p.5

Fonte: http://br.geocities.com/psrossi/psi_falando_sozinho.html

3 comentários:

REBECA disse...

Ola, falo sozinha compusivamente, sempre q tenho oportunidade , morro so eu e meu pai e quando ele sai eu nao paro de falar. As vezes estou com alguem e me reservo para falar sozinho! Isso nao eh uma mania? me ajudem rebeca.vascon@hotmail.com

Ludmylla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tay oliveira disse...

eu converso sozinha e tipo.. não é só comigo mesma, eu meio q fantasio q tem uma pessoa comigo e eu converso com ela. isso tambem é normal ?